Antocianinas

Atualizado: 2 de Set de 2020

O termo antocianina é de origem grega (anthos, uma flor, e kyanos, azul escuro). As antocianinas são flavonóides que se encontram largamente distribuídos na natureza. Sabe-se, que após a clorofila, as antocianinas são o mais importante grupo de pigmentos de origem vegetal e compõem o maior grupo de pigmentos solúveis em água.



Elas são estudadas em todo o mundo como agentes da coloração natural em alimentos, sendo responsáveis pelos tons compreendidos desde a coloração vermelha até a coloração azul, ou amarelo (condição alcalina) em muitas frutas, legumes e hortaliças.

Podem ser encontradas em famílias de plantas Vitaceae (uva), Rosaceae (cereja, ameixa, framboesa, morango, amora, maçã, pêssego, etc.), Solanaceae (tamarindo, batata), Saxifragaceae (groselha preta e vermelha), Ericaceae (mirtilo, oxicoco), Cruciferae (repolho roxo, rabanete), Leguminoseae (vagem) e Gramineae (sementes de cereais).


As frutas como o açaí, ameixa, amora, berinjela, jabuticaba, jambolão, jussara, cereja, figo, framboesa, uva, maçã, morango e acerola e os vegetais, como o repolho roxo, batata roxa, berinjela, entre outros são importantes fonte de antocianina na dieta.

Seu consumo está associado na prevenção/retardamento de doenças cardiovasculares e neurodegenerativas, devido ao seu poder antioxidante, atuando contra os radicais livres.

Além de suas funções como corantes naturais, as antocianinas têm apresentado grandes benefícios à saúde devido suas atividades biológicas, que incluem propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e antimutagênicas.