Heranças da pandemia: como lidar com as mudanças em nosso corpo?

Em 26 de fevereiro de 2020, no auge do Carnaval, considerada a festa mais alegre e tradicional do nosso país, foi confirmado o primeiro caso de Covid-19 no Brasil. Naquela época, não tínhamos ideia do que aconteceria depois daquele dia.



Comércios fecharam; escritórios migraram para as próprias casas; passamos a ver amigos e familiares esporadicamente; e hoje, quase um ano e meio depois, já se somam 18 milhões de casos registrados em todo o país. Esse número, além de nos surpreender, nos entristece e nos amedronta.


Apesar da renovação de esperança que a vacina nos trouxe, ainda são vários os cuidados que precisamos tomar para não ser vítima desta terrível doença, como o uso frequente de álcool gel e da máscara de proteção. Entretanto, pouco é discutido a respeito das consequências e dos cuidados necessários após a Covid-19.


As consequências da vida após a Covid-19

É comum que muitos sintomáticos, após se recuperarem, fiquem com a saúde tão fragilizada quanto uma flor. Não é à toa que diversos pacientes começaram a enfrentar outros problemas em relação à saúde, como queda de cabelo; imunidade baixa; insônia; ansiedade; e aumento da fome. De todas as sequelas, a primeira é a vencedora do maior número de queixas.


De acordo com a literatura científica, entre março e agosto de 2020, a média de dias do diagnóstico da Covid-19 até a queda significativa de cabelos é de 57,1 dias após mais de um mês. As citocinas pró-inflamatórias da infecção podem estar relacionadas a tudo isso.


Sendo assim, é importante ressaltar a importância de uma alimentação equilibrada e, assim, incluir o consumo de frutas e hortaliças na rotina, além de fontes de nutrientes e compostos bioativos anti-inflamatórios, como silício, zinco, ferro, selênio, magnésio, betacaroteno, vitamina A, B 6, C, D e E, ácido fólico, ômega 3, coenzima Q10, entre outros compostos que podem ser encontrados em vegetais de folhas verdes, leguminosas, peixes, chás, nozes e frutas como morango e mirtilo. A avaliação com um profissional de saúde especialista para a inclusão de suplementação personalizada também vale ser considerada.


Dependendo do quadro, ativos tópicos também podem auxiliar no combate à queda dos cabelos. É possível que o TrichoXidil™, uma inovação exclusiva da Fagron Brasil, seja um aliado no tratamento durante ou após a Covid-19, uma vez que é composto por frações específicas de óleo essenciais, sendo menos agressivo para os fios e o couro cabeludo. Além disso, ele não conta com efeito shedding e pegajosidade, questões que podem ser angustiantes e levar à desistência do tratamento. Converse com seu médico ou profissional de saúde.


Em um estudo clínico realizado com 32 voluntários diagnosticados com alopecia androgenética, os autores demonstraram que após 90 dias houve aumento de 29% de fios em fase anágena e redução de 37% de fios em fase telógena.


Transtornos emocionais

Além da queda de cabelo, pode ocorrer a presença de outras sequelas mais silenciosas envolvendo a saúde mental que, inclusive, muitas pessoas tendem a ignorar.


Para se ter uma ideia, uma pesquisa com base nos dados da Pubmed apresenta mais de 2.500 registros de depressão e ansiedade relacionados à Covid-19 entre 2020 e 2021. E, dentre estas publicações, vemos evidências de pacientes que precisaram da hospitalização e em pessoas que não tiveram a doença, mas que estão lidando com todo o medo e o estresse que o cenário atual está provocando.


Quem me conhece sabe que defendo a adoção de hábitos saudáveis como um estilo de vida transformador, não só na saúde física, como também na mental. A prática de exercícios físicos, por exemplo, pode ajudar e muito no combate de doenças ligadas ao nosso lado emocional. Isso porque, durante a atividade, ocorre a liberação do hormônio chamado endorfina (conhecido como o hormônio da alegria, que promove a sensação de bem-estar, euforia e alívio de dores) e da dopamina (que gera efeito tranquilizante e analgésico na pessoa que pratica). Por isso, não deixe de separar algumas horinhas do seu dia para movimentar o seu corpo.


A suplementação também pode ajudar nesses casos. Uma das inovações que agem nos cuidados da ansiedade, da compulsão alimentar e da qualidade do sono é o Affron®, outro ativo desenvolvido pela Fagron. Ele ainda atua como coadjuvante contra os distúrbios de humor e estados depressivos, uma vez que estimula três neurotransmissores: a dopamina, a norepinefrina e a serotonina.


Entretanto, e como eu sempre ressalto por aqui, a suplementação é um assunto sério e não pode ser feita sem o acompanhamento de um profissional. Logo, não deixe de consultar seu nutricionista para saber como incluir esses suplementos na sua rotina alimentar.


Posts recentes

Ver tudo